Uni, duni, tê, salamê, minguê...

Uni, duni, tê, salamê, minguê...
Materiais a partir de textos da tradição oral

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Sobre os materiais deste blog

Esse é um texto mais atualizado sobre os materiais apresentados nesse blog, a partir de um dos primeiros posts que fiz. É um texto que dá uma ideia geral dos materiais do acervo e ajuda a organizar em blocos os jogos e materiais que vão sendo postados, considerando sua natureza.

Os jogos, materiais, atividades, dicas e as oficinas apresentados nesse blog destinam-se a todos que se interessam por alfabetização e que buscam ampliar seu repertório de propostas didáticas fundadas em firmes concepções de aprendizagem e ensino da língua escrita.

Enfatiza-se aqui a perspectiva de aprendizagem do sistema de escrita em contexto de letramento, por um lado, e a especificidade do processo de aprendizagem do sistema alfabético, por outro, confluindo para o que Magda Soares chama de "Reinventando a Alfabetização", ou seja, o trabalho específico com o sistema de escrita, com a identificação das palavras, sem perder de vista o eixo relativo à construção do sentidos na leitura e o contexto mais amplo relativo à cultura escrita. 

As atividades propostas a partir dos materiais apresentados focalizam a aprendizagem do funcionamento do sistema de escrita alfabética, o trabalho de reflexão fonológica, a mobilização de estratégias de leitura, a pesquisa inteligente, e abordam as diferentes unidades da língua – texto, palavra, sílaba, grafemas e fonemas e unidades inter e intrasilábicas (maiores e menores que a sílaba, como -OLA em bola, escola, sacola, viola, cola... e TR em troco, trinco, trator, truque...) – em contexto de exploração de textos - orais e/ou escritos - e de jogos. 

Costumo separar os materiais, kits e jogos que fazem parte do acervo que venho construindo, em três diferentes blocos, que, no contexto das Oficinas, se organizam, algumas vezes, em três módulos. Por ora, vou apresentar brevemente cada um desses blocos e, depois, à medida em que os posts forem aparecendo, aprofundaremos a discussão em torno de cada um deles. 


No primeiro bloco incluem-se os materiais confeccionados a partir de textos da tradição oral – que são expressão da cultura popular, parte de nosso universo cultural – estruturados para favorecer a leitura através de estratégias diversas, bem como a reflexão sobre a escrita alfabética e ortográfica. 

São kits confeccionados a partir de parlendas, trava-línguas, adivinhas, quadras, cantigas, ditados populares, frases feitas, permitindo atividades diversificas para diferentes níveis de leitura. Nota-se nesse bloco que, em se tratando de gêneros originalmente orais, é fundamental não perder de vista a sua abordagem em termos de oralidade. Para discutir mais sobre esse aspecto, e sobre textos da tradição oral, ver a brochura de minha autoria aqui

No segundo bloco, incluem-se os materiais confeccionados a partir de textos de vários gêneros literários, como fábulas, contos, lendas e contos indígenas e africanos, histórias infantis, quadrinhos,  poesia, favorecendo ainda mais a articulação entre letramento e alfabetização. 

Aqui encontramos também materiais produzidos a partir de narrativas audiovisuais, tão presentes na cultura infantil contemporânea - como desenhos animados e filmes de animação - e parte do repertório de “textos” dos sujeitos infantis, considerando a noção de múltiplos letramentos.


Esse bloco se desenvolveu a tal ponto que, hoje, em seus desdobramentos, acolhe as Caixinhas de Livros - sobre as quais vocês podem conhecer mais aqui - e os Arquivos Poéticos - que, por ora, inclui os Arquivo Alfabético Poético e o Arquivo Capparelli, que vocês podem ver  no link, clicando neles. Novos Arquivos estão no forno! 

Há Caixinhas de Livros que namoram com os Arquivos Poéticos, como a Caixinha O que tem nesta venda, a partir do livro de Elias José de mesmo nome, da Paulus, já que o que o livro traz é um texto com a ludicidade e o ritmo próprios ao texto poético. Confira parte dos materiais aqui. Essa Caixinha - ou Arquivo - rendeu outros jogos e posts, como o Lince, dentre outros. Todos eles se encontram tanto no marcador Caixinhas de Livros quanto no marcador Arquivo Poético. Confiram na lista de marcadores do lado direito da sua tela! No marcador Caixinhas de Livros vocês podem encontrar também os posts de Caixinhas a partir de outros livros infantis. Os materiais das Caixinhas e Arquivos são voltados para diversas atividades de reflexão sobre a leitura e a escrita a partir das histórias ou poemas, cuidando sempre, no entanto, de preservar o aspecto literário, estético como primordiais e prioritários em relação ao aspecto pedagógico. A esse respeito, ler o post sobre Literatura e Alfabetização, aqui

No terceiro bloco, incluem-se jogos diversos, com diferentes objetivos relativos à aprendizagem da escrita e leitura, como o aprendizado de letras, a apropriação do sistema alfabético, a consciência fonológica e a ortografia. O jogo, com sua natureza lúdica e intrinsecamente sociocultural, vem aqui contribuir para a reflexão sobre diversos aspectos da língua. Por vezes, os mesmos jogos, com pequenas adaptações, podem favorecer a reflexão de crianças em diferentes níveis de apropriação da escrita. 

Os jogos desse bloco não têm relação  com um texto, mas muitos jogos a partir de textos - incluídos no bloco anterior - são similares aos categorizados aqui. São classificados lá por serem produzidos a partir de determinado livro, parlenda ou poema, mas se assemelham a alguns postos aqui, como o caso do Bingo de Rimas, da Caixinha de O que tem nesta venda, e outros jogos do Arquivo Capparelli, por exemplo. 

Divido os jogos em:


  • Jogos de reflexão fonológica;
  • Jogos para aprender sobre a estabilidade da escrita, de usar e ampliar o repertório de modelos de escrita convencional (que a criança aprende a reconhecer globalmente);
  • Jogos para aprender sobre letras e usar a ordem alfabética;
  • Jogos para refletir sobre os princípios do sistema alfabético e sobre as correspondências grafofônicas;
  • Jogos para consolidar as correspondências grafofônicas e trabalhar a ortografia.

  • Por vezes, evidentemente, esses três blocos de materiais se imbricam e outras categorias ou novos aspectos em cada categoria podem surgir, já que a invenção, adaptação, inclusão de novos materiais ao acervo é constante, a partir do próprio desenvolvimento das oficinas e das trocas com outros educadores. Em cada Oficina que promovi até hoje, houve sempre quem inventasse, partindo dos materiais e atividades propostas, novos materiais ou novas atividades, variantes, adaptações, considerando as classes singulares que cada professor tem.   Já houve quem adaptasse alguns jogos para crianças menores, outros para crianças maiores, professores de inglês tendo ideias para o ensino de língua estrangeira a partir dos materiais, tentativa de pensar adaptações para crianças de inclusão... 

    As oficinas e também o blog, nesses anos, têm sido espaços de trocas, inclusive, para que possam ser ampliadas  essas possibilidades. O blog, nesse sentido, pode funcionar também como um registro, um testemunho desse processo de ampliação de repertório, de acervo,  de propostas, tanto para mim, para minhas/meus alunas(os), quanto para quem vier visitar essa página. Portanto, opine, interaja, discorde, pergunte, oferte... Esse é o meu convite...

    O caminho da literatura trouxe, ainda, essa prática de dica de livros e comentário sobre eles ou de exploração de gêneros de textos (como as histórias acumulativas e os tangolomangos, a partir dos quais fiz alguns posts recentemente). Tenho feito também alguns posts com propostas de atividades não atreladas a um material específico. O blog tem sido, assim, esse meu espaço de compartilhamento de ideias, de criação, de experimentação e de boas parcerias.
    Abraço,
    Lica

    31 comentários:

    1. Super legal.
      Em breve começarei minha residência pedagógica com um 3º ano, e se eu notar alguma dificuldade das crianças nesse sentido, já sei de onde tirar os materiais *-*

      ResponderExcluir
    2. Oi, Lica
      Como você está? Aqui, em São Paulo, não iniciamos ainda a nossa formação, são tantas informações desencontradas...bom, enfim, tudo faz parte quando trabalhamos em um serviço público.

      Que fofo esse post, bem oportuno para reflexão com os professores alfabetizadores, fico me imaginando com eles, fazendo oficinas assim como as suas, pena morar tão longe de você, poderíamos trocar muitas ideias e criar também, rsrsrs...

      Bjsss

      ResponderExcluir
    3. Oi, Susana!
      A distância dificulta um pouquinho, mas não impede as trocas, as parcerias, não. Tenho uma parceira de invencionices bem longe daqui, outras fiéis escudeiras, também espalhadas aqui e acolá, e troco umas "figurinhas" com gente de muitos lugares!
      Qualquer dica que queira, qualquer coisa que pense que poderíamos trocar, pode falar! O meu email é oficinasdealfabetizacao@hotmail.com.

      Já curtiu o Fan page do Facebook?

      Quanto ao Pacto, é isso mesmo... ainda meio atrapalhado, mas vamos nessa!
      Beijão,
      Lica

      ResponderExcluir
    4. Oi, Lica... bom saber disso, sim eu já curti a sua página no face, mas não recebo tantas atualizações, não sei porque, talvez pelo horário que entro. Não tenho tanta teoria quanto você, dessa forma, minhas produções são bem práticas, nesse ano teremos mais propostas de acordo com as atividades do pacto, vou te enviar por e-mail um material que fiz o ano passado pra minha turminha de alfabetização e se foca na reflexão de escrita. Bjs

      ResponderExcluir
    5. Olá Lica gostaria de dizer que você está de parabéns por escrever tão bem, com tanta clareza e objetividade nos seus textos. Tudo fica mais fácil de entender e aplicar. Você está de parabéns. Eu possuo um site de jogos para pintar e gostaria que você visitasse e seu poderia ter a honra de ter um link dele aqui em seu blog. http://www.osjogosparapintar.com

      Um abraço!

      ResponderExcluir
    6. Ok, Susana, aguardo e dou notícias!
      Bjs

      ResponderExcluir
    7. Muito obrigada, Frank,
      Outra coisa de que gosto muito é disso mesmo, escrever!
      Darei uma olhada no blog.
      Um abraço,
      Lica

      ResponderExcluir
    8. Tudo aqui é muito bom! Desfrutar dos textos, das ideias, das invenções, do conhecimento, me faz sentir alegria, contentamento, além de me sentir viva, pois isso tudo vem ao encontro daquilo que acredito. É um verdadeiro elo entre o que penso e àquilo que procuro fazer.
      Obrigada, Lica!
      Bjs,
      Ana

      ResponderExcluir
    9. Ô, Aninha, assim fico vermelha de um lado e toda toda do outro. Rsrsrs!
      Mas não é à toa o nosso encontro, não é?
      E isso é muito muito especial para mim, pode acreditar!
      Um beijão,
      Lica

      ResponderExcluir
    10. Oi, Lica.
      Ao pesquisar sobre atividades de letramento e alfabetização para as oficinas do projeto de educação integral que coordeno me deparei com o seu blog e estou surpreendida com a qualidade das dicas e orientações postadas. Parabéns!

      ResponderExcluir
    11. Obrigada, Fernanda,
      Faço isso com muito gosto.
      Façam bom proveito! E qualquer duvida, pode falar!
      Abraço,
      Lica

      ResponderExcluir
    12. Oi Lica,
      Estou orientadora de estudos do Pacto Nacional pela Alfabetização e pesquisando descobrir seu blog e quero parabenizá-la pela qualidade do seu trabalho. Parabéns!
      Gostaria de saber se você comercializa este materiais (Kits de jogos).

      ResponderExcluir
    13. Oi, Maria Aparecida,
      Muito obrigada!
      Não comercializo, não. Na verdade, mal tenho tempo de confeccionar os meus, para renovar o acervo...
      A ideia é compartilhar as ideias...
      Abçs,
      Lica

      ResponderExcluir
    14. Simplesmente incrível.
      Fiquei apaixonada por toda essa grandiosidade.
      Me ajudou muito.
      Admiro pessoas como vocês que fazem tantas coisas com muita criatividade e sabedoria em prol da educação...
      Abraços.

      ResponderExcluir
    15. Muito obrigada, Regina!
      Faço tudo com muito gosto.
      Um abraço,
      Lica

      ResponderExcluir
    16. Olá Lica!
      Gostei muito das suas ideias e vou ofertá-las a uma garotinha que está em fase de alfabetização e tem deficit de atenção. Há alguma dica que você me passaria para auxiliá-la ainda mais nesse processo?

      Obrigada!

      ResponderExcluir
    17. Oi, Thayane...
      Não sou especialista nessa situação de déficit de atenção, sei que a concentração não é algo que possam simplesmente optar por ter ou controlar, mas acredito que novidades estimulantes, propostas mais lúdicas e interessantes e desafios motivadores propostos a partir de materiais bonitos têm sempre mais chance de chamar a atenção das crianças e acionar funções que elas, nessa situação, necessitam para focar em alguma tarefa...
      Assim, acho que esses materiais e propostas podem sim favorecer as aprendizagens, sendo conduzidas considerando as necessidades de crianças com esse déficit.
      Um abraço,
      Lica

      ResponderExcluir
    18. que pena que não vende...
      muito bom seu material.

      ResponderExcluir
    19. É, anônimo... o espírito é de criação, confecção, compartilhamento de experiências, não comercial. Eu nem teria tempo para isso. Mas muito obrigada pelo reconhecimento...
      Olha, tem gente fazendo os seus acervos por aí... Então, em vez de "que pena", tente ver por esse lado bom, tá?
      Quem sabe você não tenta fazer?
      Abraço,
      Lica

      ResponderExcluir
    20. Oi professora Liane,
      quando iniciei os trabalhos com a turma de alfabetização não sabia quase nada e foi graças às formações do PACTO/PNAIC que a aperfeiçoei e vi o quanto os textos de tradição oral são importantes para esse processo. O uso desses textos causam uma reviravolta nas cabeças das crianças porque além de cantar eles associam aquela parte e buscam identificar letras, pseudoletras, palavras e versos. Quando fiz isso pela primeira vez vi o quanto os alunos se empenham em realizar suas atividades, diferentemente quando trazia outro. Foi muito bom visitar seu blog e visitarei mais vezes. Antonio de Jeremoabo-BA.

      ResponderExcluir
    21. Oi, Antônio!
      Como vimos em nossas aulas, são textos muito privilegiados para a reflexão fonológica com e sem presença da escrita, focando diversas unidades fonológicas, como rimas, sílabas, fonemas em aliteração, partes maiores e menores que as sílabas. Além disso, por sabê-los de cor, permitem que as crianças ajustem o que sabem oralmente, de memória, ao escrito, apoiando sua identificação de versos, palavras, partes de palavras, colocando em jogo tudo o que sabem sobre a escrita alfabética.
      E se não bastasse, são textos muito brincantes, permitindo essas muitas aprendizagens de modo lúdico, com todo o poder performático e afetivo da voz e da memória.
      Visite sempre!
      Abç
      Lica

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, professora Liane, quando comecei a ensinar foi muito difícil, pois não tinha nenhuma prática e quase que desistir. mas ja no segundo ano com a alfabetização e participante do PNAIC, CONSEGUIR me reinventar enquanto professora alfabetizadora, e o trabalho com o texto sem pretexto me fize perceber o quão longe os meus pequenos poderiam chegar. o trabalho com esses textos de conhecimento orais despertam coisas maravilhosas na aprendizagem dos meus pequenos. visitei o blogue e pude perceber o quanto ele ainda pode me auxiliar na condução da alfabetização dos meus alunos. adorei. um cheiro.
        HELENICE PEREIRA DOS SANTOS DE JEREMOABO
        14 de maio de 2016 10:44

        Excluir
    22. Helenice,
      Nosso ofício se aprende - e muito - é fazendo mesmo. No processo de ensinar, vamos encontramos rumos mais interessantes, desde que estejamos sempre abertos para refletir sobre nossa prática e a avançar sempre!
      Faça bom proveito em sua navegação aqui no blog!
      Um abraço,
      Liane

      ResponderExcluir
    23. Oi, professora Liane!
      Desde 2012 tenho vivido a fantástica experiência profissional, no campo da alfabetização. Na condição de Orientadora de Estudo do PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa) participei de vários encontros formativos promovidos por Universidades, apesar de muitos terem aprofundado meus conhecimentos não posso deixar de destacar que suas aulas despertaram em mim novas reflexões sobre a alfabetização e o letramento. As sugestões de atividades compartilhadas na aula e que estão publicada nesse blog carregam em si a essência do fazer pedagógico, o encanto da alfabetização, a magia da literatura, enfim a verdadeira arte de ensinar. Elienai Silva - Jeremoabo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Elienai!
        O conhecimento se constrói assim... sempre temos mais e mais a aprender sobre determinada coisa...sempre... Se acharmos que já sabemos tudo de algo, até gera um tantinho de desinteresse... Geralmente, a aventura de aprender é assim, gostamos de desafios...
        Fico feliz de que nossas aulas tenham aberto novas janelas e provocado em você novas reflexões.
        Muito obrigada!
        Abç,
        Liane

        Excluir
    24. Line, adorei a sugestão do alfabeto móvel colorido que você confeccionou para o aprendizado de letramento no processo de alfabetização das crianças. Beijos Ana Rosa

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá, Ana Rosa...
        Fiquei curiosa de saber a que alfabeto móvel colorido você está se referindo...
        E olha, a alfabetização é que é parte do letramento, viu? O letramento é que é muito mais amplo... Aprender sobre letras, relações entre letras e sons, compor e decompor palavras com letras móveis são aspectos relacionados ao processo de alfabetização.
        Fiquei sem saber de sua compreensão sobre esses dois processos...
        Abç
        Liane

        Excluir
      2. Ana Rosa...fiquei também sem saber se é Ana Rosa de Jeremoabo...
        E se for...que tal comentar mais um pouquinho???
        Aguardo ok?
        Liane

        Excluir
    25. Olá, Professora!!!
      Amei seu trabalho! Gostaria de fazer suas oficinas. Sou de São Bernardo do Campo - SP. Você oferece os cursos por aqui? Ou você oferece cursos na modalidade online?
      Sou professora alfabetizadora da rede pública de SBC.

      sandra_zanuni@hotmail.com

      Parabéns pelo belíssimo trabalho!!!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Olá, Sandra!
        Muito obrigada.
        Eu só faço cursos ou oficinas onde me convidam e articulam para eu ir.
        Sou professora da Universidade, então, o que faço, geralmente, é via convites institucionais.
        Ainda não tenho essa modalidade on-line, as oficinas exigem mesmo o contato presencial. Mas quem sabe uma dia invento algo, né?
        Agora, caso queira fazer os materiais, pode tirar dúvidas comigo, claro!
        Obrigada mais uma vez pelo carinho,
        Lica

        Excluir